#CADÊ MEU CHINELO?

quinta-feira, 21 de maio de 2009

JOÃO DO MORRO

# agência pirata #



Nem luxo nem lixo
txt: China


Fiquei amigo de João do morro. Pra quem não conhece, ele é um sambista daqui de Recife, que vem causando muita polemica por onde passa.

A primeira vez que ouvi o som dessa jóia, estava em São Paulo. Era um dia frio, sem muitas novidades, e já tava quase indo dormir quando percebi que tinha um novo e-mail para ver. Era meu amigo, Felipe Machado, dizendo que eu tinha que ouvir o anexo que tinha no e-mail. baixei a música e botei para tocar a todo volume. O som invadiu a sala, onde os meninos do Mombojó jogavam sinuca. E no momento que a música entrou nos seus ouvidos, todos viraram para a minha direção com aquela cara de pergunta: O que é isso?

Demos muitas gargalhadas ao som de "As nega indoidá", e ficamos repetindo aquela música até aprender a cantá-la. Inclusive, alguns notaram que tinha uma segunda voz no refrão bem parecida com a voz de Cannibal. É tu, cannibal? Mais Gargalhadas.
Até então, nem sabíamos que aquele som era de João do Morro, apenas nos divertimos com o teor da letra que dizia: Inventaram um novo nome para o loló / tão falando que é sucesso / e eu achei melhor...bota na camisa ou no algodão...e quando as nega dá um porre as nega indóida!

Ninguém naquela sala ficou querendo teorizar sobre a letra, nem entender a melodia. Só queríamos algo que nos fizesse dar algumas risadas antes de dormir, e João do Morro foi certeiro naquela noite.

Quando voltei pra Recife, percebi que o cara tinha se tornado uma celebridade. Críticos de música o descreveram como "cronista da periferia", outros diziam que as letras eram de mal gosto. Os alternativos da cidade logo o elegeram a coisa mais cool que havia, e os homosexuais meteram - lhe um processo por causa da música, Papa frango.

Enquanto todo mundo discutia a importância de João do Morro, o danado ia multiplicando sua conta bancária, fazendo shows em tudo quanto é lugar (inclusive em boates GLS).

Agora que conheci o cara e participei de um show dele, posso dar minha opinião.
Acho que João do Morro não se acha um cronista, não se acha cool, e não é papa frango, nem nada. É só um cara engraçadíssimo, que descarrega sua ironia nas letras e que tem vontade de fazer as pessoas se divertirem ao som da sua música.
E daí que seu som é meio suingueira? Uma vez na vida você não dançou e se divertiu com esse tipo ou outro de música? Não diga que nunca...e aquela vez que você tava bebum e botaram um disco do Gera samba? Você dançou e se divertiu sim, rapaz! E qual é o problema?

Não precisamos ficar negando essas coisas e também não precisamos ficar teorizando sobre João. Mas se você der risadas quando ouvir, não hesite em ver o show, pois o cabra improvisa toda hora, e sempre tem uma tirada melhor que a outra. E depois de algumas cervejas, seu corpo vai dançar mesmo sem você querer.

Vamos nos divertir e pronto, criançada. Deixa o homem trabalhar!
Postar um comentário

#ALGUNS DIREITOS RESERVADOS

Você pode:

  • Remixar — criar obras derivadas.

Sob as seguintes condições:

  • AtribuiçãoVocê deve creditar a obra da forma especificada pelo autor ou licenciante (mas não de maneira que sugira que estes concedem qualquer aval a você ou ao seu uso da obra).

  • Compartilhamento pela mesma licençaSe você alterar, transformar ou criar em cima desta obra, você poderá distribuir a obra resultante apenas sob a mesma licença, ou sob licença similar ou compatível.

Ficando claro que:

  • Renúncia — Qualquer das condições acima pode ser renunciada se você obtiver permissão do titular dos direitos autorais.
  • Domínio Público — Onde a obra ou qualquer de seus elementos estiver em domínio público sob o direito aplicável, esta condição não é, de maneira alguma, afetada pela licença.
  • Outros Direitos — Os seguintes direitos não são, de maneira alguma, afetados pela licença:
    • Limitações e exceções aos direitos autorais ou quaisquer usos livres aplicáveis;
    • Os direitos morais do autor;
    • Direitos que outras pessoas podem ter sobre a obra ou sobre a utilização da obra, tais como direitos de imagem ou privacidade.
  • Aviso — Para qualquer reutilização ou distribuição, você deve deixar claro a terceiros os termos da licença a que se encontra submetida esta obra. A melhor maneira de fazer isso é com um link para esta página.

.

@

@