#CADÊ MEU CHINELO?

sexta-feira, 19 de junho de 2009

PEGA O DIPLOMA E LIMPA SUA BUNDA



# manda chuva #
Chora, não vou ligar, pode chorar

txt: Tiago Jucá Oliveira
pht: Thais Brandão
msc: De Leve


Nas últimas três semanas, participei de três debates sobre a obrigatoriedade do diploma. Em todos eles ouvi muita cousa sem fundamento por parte dos outros debatedores, e,principalmente, ouvimos cada asneira vinda do público. Também lemos inúmeras pérolas pela internet, entre postagens, comentários e twittadas.

E sempre afirmei: não sou o cara indicado pra debater, a discussão é inútil, não vai mudar nada, não represento ninguém pra debater. Mas mal sabia eu que o debate era mais inútil ainda, por ser inconstitucional, graças as minhas consultas aos textos do advogado Túlio Vianna, após os debates. Ele trouxe à tona o que mal percebi na carta magna: diz ela no artigo 5º, IX – "é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença".

No mesmo artigo, XIII, diz a constituição: "é livre o exercício de qualquer trabalho, ofício ou profissão, atendidas as qualificações profissionais que a lei estabelecer". Em outro artigo, o 220, está escrito: "a manifestação do pensamento, a criação, a expressão e a informação, sob qualquer forma, processo ou veículo não sofrerão qualquer restrição, observado o disposto nesta Constituição".

Eu também não tinha conhecimento do fato do Decreto-Lei 972/1969, baixado durante o regime militar, logo após o AI-5. E quem baixou esse decreto foi uma junta militar formado pelos ministros das Forças Armadas: Aurélio de Lyra Tavares, ministro do Exército (presidente da junta), Augusto Rademaker, ministro da Marinha, e Marcio de Mello e Souza, ministro da Aeronáutica. Era o começo da fase terrorista dos milicos, e calar era a missão. Quanto menos pessoas exercendo o jornalismo, mais fácil de controlar.

Ah, se eu soubesse disso antes. Talvez não perdesse meu tempo pesquisando nomes de ótimos jornalistas sem diploma. Somente com a constituição debaixo do braço e o argumento que a ditadura acabou, eu teria desmontado os debates já de início. O Supremo Tribunal Federal não pode ir contra à constituição. E contraditório que pessoas que clamam por democracia, queiram a continuação de um dos principais pilares da era do terror estatal.

E agora que o STF derruba esse pesadelo, por goleada (8 votos a 1), já posso dizer o que estava entalado na garganta. A hora só poderia ser após a definição do Supremo, caso contrário haveria muita gente ridícula de nariz em pé, no soltar dos foguetes. Todos os quatro debatedores, incluindo os puxa-sacos de platéia, são medíocres. Os debatedores são jornalistas frustrados. Excluídos pelo mercado exigente de qualidade, foram fazer carreira em sindicatos e federações. São pessoas sem talento, sem importância pro jornalismo. Ah, se os debates fossem hoje! Nada como um dia após o outro, mano! Procurem levantar uma bandeira mais importante pro jornalismo. Nenhum de vocês defendeu o Ungaretti; ninguém condenou o governo Lula por fechar tantas rádios comunitárias. Rabo preso? Pelas coisas ridículas ditas em público, não duvido de nada. Pelo contrário. Um brinde, amigo leitor, a derrubada dos herdeiros da ditadura. Adeus cancer do jornalismo brasileiro!

Diploma (De Leve)

Cê se formou advogado, mas nao passou na OAB
Relaxa, tem mais de cinco mil neguin, que nem você
Que estudaram mais de quatro anos, e hoje limpa o chão
Ou tão em fila de loja pra ficar atrás do balcão
Não adianta anunciar serviço no balcão
Salário é uma merda, mercado só tem falcão
Pede emprego pro tio vereador senão
Se vai ficar anos procurando e levando nao
Então

Pega o diploma e limpa sua bunda
Não tem emprego, tenta na segunda !
Pega o diploma e limpa sua bunda
Não tem emprego, tenta na segunda !

Sê achava maneiro andar de terno no sol
Hoje já nao acha, tá no eternosol
Da burocracia sem democracia de verdade
Decide acordar, gravata e nem tem variedade
Achava a faculdade um trampolim pro sucesso
Mas comprou com cambista, era falso o ingresso
Deu mole, não come nem no lamole
Só baba o ovo do chefe servindo um outro gole

Pega o diploma e limpa sua bunda
Não tem emprego, tenta na segunda !
Pega o diploma e limpa sua bunda
Não tem emprego, tenta na segunda !

Voce é jornalista, a família acha lindo
O exemplo pros irmãos, pela mae sempre bem vindo
Tira mó onda no choppinho da sexta
Mas o que ninguem sabe é se trabalha no extra
E o jornal é uma bosta
Voce tem acessoria nas costas
O que se escreve é deprimente
Mas tira onda quando tá com a gente

Pega o diploma e limpa sua bunda
Não tem emprego, tenta na segunda !
Pega o diploma e limpa sua bunda
Não tem emprego, tenta na segunda !

Pega seu diploma, e limpa o seu rêgo
Não tem trabalho hoje, muito menos um emprego !
Postar um comentário

#ALGUNS DIREITOS RESERVADOS

Você pode:

  • Remixar — criar obras derivadas.

Sob as seguintes condições:

  • AtribuiçãoVocê deve creditar a obra da forma especificada pelo autor ou licenciante (mas não de maneira que sugira que estes concedem qualquer aval a você ou ao seu uso da obra).

  • Compartilhamento pela mesma licençaSe você alterar, transformar ou criar em cima desta obra, você poderá distribuir a obra resultante apenas sob a mesma licença, ou sob licença similar ou compatível.

Ficando claro que:

  • Renúncia — Qualquer das condições acima pode ser renunciada se você obtiver permissão do titular dos direitos autorais.
  • Domínio Público — Onde a obra ou qualquer de seus elementos estiver em domínio público sob o direito aplicável, esta condição não é, de maneira alguma, afetada pela licença.
  • Outros Direitos — Os seguintes direitos não são, de maneira alguma, afetados pela licença:
    • Limitações e exceções aos direitos autorais ou quaisquer usos livres aplicáveis;
    • Os direitos morais do autor;
    • Direitos que outras pessoas podem ter sobre a obra ou sobre a utilização da obra, tais como direitos de imagem ou privacidade.
  • Aviso — Para qualquer reutilização ou distribuição, você deve deixar claro a terceiros os termos da licença a que se encontra submetida esta obra. A melhor maneira de fazer isso é com um link para esta página.

.

@

@