#CADÊ MEU CHINELO?

quinta-feira, 9 de maio de 2013

[noéntrevista] O MANDA-CHUVA


:: ntrvst :: Letícia Bonato ::

Por que fazer jornalismo de forma independente? Qual o propósito do trabalho independente e o que o diferencia do jornalismo tradicional?

Tiago Jucá: não sei se é independente, pois pra poder publicar uma revista impressa, depende de muitas coisas, sendo a principal delas dinheiro. diria alternativo. pq? pq é a maneira que achei de poder falar o que quero, sem cair nas armadilhas do jornalismo tradicional, que tem o rabo preso com a própria empresa, com o poder público e com as grandes empresas anunciantes e patrocinadoras da mídia.

Já que tens grande participação nisso, sabes me dizer como é a cena do jornalismo independente em Porto Alegre? A que pé anda?

Tiago Jucá: há jornalismo independente em poa através de blogs e web rádios, mas impresso só há duas publicações: Tabaré e Bastião. se por um lado é pouco, por outro é bom que migrou-se pra plataforma virtual. papel é coisa do passado.


O que é abordado n’O Dilúvio? Como escolhe o conteúdo?

Tiago Jucá: aborda-se cultura, comportamento, sociedade, moda, arte, humor, pirataria, plágio, ecologia, banditismo, troll, etc. o conteúdo se escolhe através do que observamos ao redor: a gente come as informações, digerimos o pensamento, cagamos a opinião. nossos leitores são uma privada.


Como a ideia pra revista surgiu? Hoje vocês tão no ambiente online,é mais propício pro trabalho?

Tiago Jucá: o sucesso obtido na internet em 2001 e 2002 alavancou a ideia de imprimir uma revista. o insucesso financeiro nos fez voltar pra internet.

O Dilúvio ainda é uma revista impressa? Qual é/era a tiragem e como era a distribuição?

Tiago Jucá: a revista impressa está de férias, quem sabe um dia volta. a tiragem era de 5 mil exemplares, distribuição gratuita, exceto  500 exemplares que iam com cd/smd/dvd/livro encartado e vendido em bancas de diversas capitais do brasil e grande poa por 10 reais (revista+encarte). ah, todo nosso conteúdo, seja impresso ou online, está licenciado em creative commons/domínio público. ele pode ser copiado, colado, modificado, roubado, plagiado... faça dele o que quiser, como quiser.


Existe fidelidade com o leitor? Como recebem sugestões, críticas e reações do público?

Tiago Jucá: o leitor que se foda, não gostou, que vá ler a veja, carta capital e outras porcarias.
Postar um comentário

#ALGUNS DIREITOS RESERVADOS

Você pode:

  • Remixar — criar obras derivadas.

Sob as seguintes condições:

  • AtribuiçãoVocê deve creditar a obra da forma especificada pelo autor ou licenciante (mas não de maneira que sugira que estes concedem qualquer aval a você ou ao seu uso da obra).

  • Compartilhamento pela mesma licençaSe você alterar, transformar ou criar em cima desta obra, você poderá distribuir a obra resultante apenas sob a mesma licença, ou sob licença similar ou compatível.

Ficando claro que:

  • Renúncia — Qualquer das condições acima pode ser renunciada se você obtiver permissão do titular dos direitos autorais.
  • Domínio Público — Onde a obra ou qualquer de seus elementos estiver em domínio público sob o direito aplicável, esta condição não é, de maneira alguma, afetada pela licença.
  • Outros Direitos — Os seguintes direitos não são, de maneira alguma, afetados pela licença:
    • Limitações e exceções aos direitos autorais ou quaisquer usos livres aplicáveis;
    • Os direitos morais do autor;
    • Direitos que outras pessoas podem ter sobre a obra ou sobre a utilização da obra, tais como direitos de imagem ou privacidade.
  • Aviso — Para qualquer reutilização ou distribuição, você deve deixar claro a terceiros os termos da licença a que se encontra submetida esta obra. A melhor maneira de fazer isso é com um link para esta página.

.

@

@