#CADÊ MEU CHINELO?

quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

[bolo'bolo] TRÊS NEGÓCIOS EM CRISE



  As contradições que fazem a Máquina andar são também contradições internas para todo trabalhador – são as nossas contradições. É claro que a Máquina sabe que a gente não gosta dessa vida, e que não adianta simplesmente oprimir nossos desejos. Se ela se baseasse somente em repressão, a produtividade cairia e subiriam os custos de supervisão. Foi por isso que a escravidão acabou. Na realidade, metade de nós aceita o negócio da Máquina e a outra metade está revoltada contra ela.

    E a Máquina tem, sem dúvida, algo a oferecer. A gente dá parte das nossas vidas, mas não tudo. Em troca, ela dá uma certa quantidade de produtos, mas não tanto quanto a gente queria nem exatamente o que a gente queria. Todo tipo de trabalhador tem o seu próprio negócio, e todo trabalhador faz o seu pequeno extra, dependendo das particularidades do emprego e da situação específica. Como todo mundo acha que está melhor do que alguém (sempre tem alguém que está pior), todo mundo se agarra ao seu negócio, desconfiando das mudanças. Assim a inércia interior da Máquina a protege contra reformas e revoluções.

    A insatisfação e a disposição para mudar só emergem se o negócio se mostrar muito desigual. A crise atual, que é visível principalmente no plano econômico, se deve ao fato de que todos os negócios que a Máquina tem para oferecer se tornaram inaceitáveis. Trabalhadores A, B e C têm protestado recentemente, cada um à sua maneira, contra seus respectivos negócios. Não apenas os pobres, mas também os ricos estão insatisfeitos. A Máquina está finalmente perdendo a perspectiva. O mecanismo de divisão interna e repulsa mútua está entrando em colapso. A repulsa está se voltando contra a própria Máquina.
Postar um comentário

#ALGUNS DIREITOS RESERVADOS

Você pode:

  • Remixar — criar obras derivadas.

Sob as seguintes condições:

  • AtribuiçãoVocê deve creditar a obra da forma especificada pelo autor ou licenciante (mas não de maneira que sugira que estes concedem qualquer aval a você ou ao seu uso da obra).

  • Compartilhamento pela mesma licençaSe você alterar, transformar ou criar em cima desta obra, você poderá distribuir a obra resultante apenas sob a mesma licença, ou sob licença similar ou compatível.

Ficando claro que:

  • Renúncia — Qualquer das condições acima pode ser renunciada se você obtiver permissão do titular dos direitos autorais.
  • Domínio Público — Onde a obra ou qualquer de seus elementos estiver em domínio público sob o direito aplicável, esta condição não é, de maneira alguma, afetada pela licença.
  • Outros Direitos — Os seguintes direitos não são, de maneira alguma, afetados pela licença:
    • Limitações e exceções aos direitos autorais ou quaisquer usos livres aplicáveis;
    • Os direitos morais do autor;
    • Direitos que outras pessoas podem ter sobre a obra ou sobre a utilização da obra, tais como direitos de imagem ou privacidade.
  • Aviso — Para qualquer reutilização ou distribuição, você deve deixar claro a terceiros os termos da licença a que se encontra submetida esta obra. A melhor maneira de fazer isso é com um link para esta página.

.

@

@