#CADÊ MEU CHINELO?

segunda-feira, 2 de agosto de 2010

AGORA VAI, MEU BRASIL



::txt::Luciano Viegas::

É desesperador ouvir sempre o mesmo discurso: "Agora temos a oportunidade de escolher novos políticos, de mudar a realidade social do país." Enfiam na cabeça das pessoas que o voto é a arma para a democracia pura, verdadeira, a redenção de toda uma nação,

como se a democracia pudesse se realizar de outro modo que não pela distribuição da autoridade

Entre a velha polarização direita-esquerda, não sei qual é mais repugnante. Os direitosos defendem a manutenção do projeto mundial atual, embora em época de eleições todo mundo concorde que dá pra mudar pra melhor, votando direitinho. No entanto, esse discurso é até compreensível, partindo dessas pessoas.

Agora, aqueles que levantam sua bandeira vermelha autodenominada progressista e que acham que vão mudar uma palha que seja através das urnas, estes me preocupam até mais. Já não se faz mais uma revolução como antigamente, heinhô Batist(ut)a? Eles desapropriarão os meios de produção e as pessoas irão extravasar de pura emoção, nas ruas, os seus orgasmos múltiplos carnavalescos da justiça social. Vão mudar tudo, pacificamente, através do voto.

Como se a coexistência com outros partidos não os obrigassem a formar alianças com quem tem projetos opostos. Como se essa política não fosse essencialmente traçada por interesses econômicos. Dilma e Serra protagonizam a disputa pelo poder (leia-se direito de oprimir) da direita contra a própria direita. Mas poxa vida, não era mais fácil darem as mãos?

Aí dizem que votar nulo é ausentar-se do debate. Primeiramente, eu já estou sendo obrigado a "debater" (entre tantas outras coisas que somos obrigados a fazer). Segundamente, qual é o debate proposto? Se as opções que tenho são essas, me desculpem, já cansei de discutir sempre a mesma coisa. Quem vota nulo propõem um novo debate. No entanto, a maioria das pessoas se recusa a reconhecer a legitimidade dessa decisão, nem estão a fim de debater uma nova proposta de democracia. Ridicularizam o voto nulo, assim como ridicularizam o anarquismo de um modo geral. Aqueles que votam em algum candidato qualquer estão assegurando os seus direitos como cidadãos, veja só. Já aqueles que votam nulo, estão em cima do muro, abdicando do poder de escolha, veja só.

No fundo eu concordo com esse pessoal. Também acho uma palhaçada esse negócio de votar nulo. Só o faço porque sou obrigado. Sabiam que se eu não votar, sem justificar, tenho que pagar multinha básica ? ( além de ficar restrito em outros aspectos mais burocráticos). Querem me falar de democracia sem falar em liberdade.

A política é a ciência de liberdade: o governo do homem pelo homem, sob qualquer nome que se disfarce, é opressão.
Postar um comentário

#ALGUNS DIREITOS RESERVADOS

Você pode:

  • Remixar — criar obras derivadas.

Sob as seguintes condições:

  • AtribuiçãoVocê deve creditar a obra da forma especificada pelo autor ou licenciante (mas não de maneira que sugira que estes concedem qualquer aval a você ou ao seu uso da obra).

  • Compartilhamento pela mesma licençaSe você alterar, transformar ou criar em cima desta obra, você poderá distribuir a obra resultante apenas sob a mesma licença, ou sob licença similar ou compatível.

Ficando claro que:

  • Renúncia — Qualquer das condições acima pode ser renunciada se você obtiver permissão do titular dos direitos autorais.
  • Domínio Público — Onde a obra ou qualquer de seus elementos estiver em domínio público sob o direito aplicável, esta condição não é, de maneira alguma, afetada pela licença.
  • Outros Direitos — Os seguintes direitos não são, de maneira alguma, afetados pela licença:
    • Limitações e exceções aos direitos autorais ou quaisquer usos livres aplicáveis;
    • Os direitos morais do autor;
    • Direitos que outras pessoas podem ter sobre a obra ou sobre a utilização da obra, tais como direitos de imagem ou privacidade.
  • Aviso — Para qualquer reutilização ou distribuição, você deve deixar claro a terceiros os termos da licença a que se encontra submetida esta obra. A melhor maneira de fazer isso é com um link para esta página.

.

@

@