#CADÊ MEU CHINELO?

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

[agência pirata] SEXUALIDADE DA MACONHA



::txt::Sergio Vidal::

Primeiro peço desculpas por esse texto está mais uma semana saindo atrasado. É realmente difícil acompanhar o ritmo intenso da redação do Hempadão, e continuo me esforçando, mas as vezes não dá para ser pontual. Me desculpem. Agora vamos direto a mensagem dessa semana, que tem haver com a sexualidade da cannabis e as diferenças entre plantas macho e fêmeas.

"Me dei liberdade de tirar uma duvida com vocês, eu cultivo outdoor tbm, mas comecei esse ano, ja li muitos livros mas não encontrei muita coisa sobre o sexo da planta, e pela primeira vez acho que nasceu "macho", dizem só dar semente né, então, ela entrou na pré-floração e está saindo uns botões, típicos de sementes, mas em apenas um dos galhos, há a possibilidade de ela ser hemafrodita ? dar flor e semente ? e se o sexo da planta é definido durante o crescimento, pela quantidade de sol e agua, isso existe? mandarei algumas fotos, espero que possam me ajudar"

Essa mensagem é realmente muito legal por nos dar a oportunidade de discutir alguns temas importantes para as pessoas que cultivam cannabis. A mensagem também é uma oportunidade única, pois pela primeira vez um leitor enviou as fotos das suas plantinhas para ajudar a tirar sua dúvida. Algumas pessoas não sabem, mas maconha é uma planta que se reproduz de forma sexuada. Os espécimes têm sexos bem distintos, com funções reprodutivas próprias. A planta macho tem flores parecidas com pequenas bolsas, sacos no formato de bananinhas, onde é produzido o polém. Quando as flores macho se abrem, liberam polém por todo ambiente, com a intenção de fecundar as plantas fêmeas. Ao contrário do que o leitor falou, a planta macho não produz as sementes sozinhas. O macho produz o polém, e o polém fecunda as flores fêmeas. São as plantas fêmeas que fazem a gestação do polém e produzem as sementes.

As flores fêmeas e macho são bastante distintas. As flores fêmeas parecem minúsculos cálices, onde abrigam as sementes. Muita gente não sabe, mas só quem produz resina psicoativa em quantitade suficiente para ser considerada droga são as plantas fêmeas. Em outras palavras, só as fêmeas dão algum barato. Quando não são fecundadas, as plantas fêmeas continuam produzindo resina psicoativo até sua completa maturação. Quando são polinizadas, as plantas fêmeas desviam a energia que era destinada à produção de resina, e passam a produzir as sementes. A maior parte dos cultivadores elimina todas as plantas com flores macho antes delas se abrirem e liberarem o polém. Assim, eles obtem plantas fêmeas extremamente resinadas, pois elas continuarão produzindo resina até o momento da colheita, sem que haja qualquer polinização. Essa técnica é conhecida a milhares de anos, mas só mais recentemente, a partir da década de 1960, ela passou a ficar mais conhecida pelos cultivadores comerciais. Praticamente em todos os países do mundo a maconha vendida no mercado, seja ele lícito ou ilícito, não tem sementes. Por isso a maconha de alta potencia é conhecida em muitos países pelo nome de sinsemilla, ou sem semente.

Poucos lugares, como no Brasil, a maconha é vendida com grande quantidade de sementes. É importante também informar que algumas plantas têm tendencia genética ao hermafroditismo, ou seja, a produzir em um mesmo espécime flores de sexo feminimo e masculino. Essas plantas também devem ser eliminadas do jardim, para que não polinizem as fêmeas.

Não há como saber o sexo da planta até o momento em que ela começar a florir e mostrar suas pré-flores, ou primórdios, como são também chamadas. Não tem como distinguir o sexo pelas sementes, nem por outra característica do estágio vegetativo. Hoje em dia, alguns bancos de sementes vendem as chamadas sementes feminilizadas, que são genéticas trabalhadas para produzirem uma média estatísticade em geral de 99% de garantia de plantas fêmeas. Alguns cultivadores afirmam que não há qualquer forma de influenciar na sexualidade das plantas. Outros, afirmam que o sexo da planta está diretamente associado com as condições de cultivo e que em situações de strees haveria maior tendência ao aparecimento de machos. Certamente há bastante indicios de que o hermafroditismo, apesar de ser uma caracteristica genética, é disparado em situações de stress. Alguns cultivadores afirmam ainda que em condições ótimas de cultivo, com temperatura, umidade, circulação de ar, alimentação e luminosidade ideal, a maioria das plantas serão fêmeas.

Eu acredito que ainda há muito que pesquisar nessa área e que todas as experiências e opiniões são válidas, mas o melhor mesmo é tirar suas próprias conclusões através das suas próprias experiências.
Postar um comentário

#ALGUNS DIREITOS RESERVADOS

Você pode:

  • Remixar — criar obras derivadas.

Sob as seguintes condições:

  • AtribuiçãoVocê deve creditar a obra da forma especificada pelo autor ou licenciante (mas não de maneira que sugira que estes concedem qualquer aval a você ou ao seu uso da obra).

  • Compartilhamento pela mesma licençaSe você alterar, transformar ou criar em cima desta obra, você poderá distribuir a obra resultante apenas sob a mesma licença, ou sob licença similar ou compatível.

Ficando claro que:

  • Renúncia — Qualquer das condições acima pode ser renunciada se você obtiver permissão do titular dos direitos autorais.
  • Domínio Público — Onde a obra ou qualquer de seus elementos estiver em domínio público sob o direito aplicável, esta condição não é, de maneira alguma, afetada pela licença.
  • Outros Direitos — Os seguintes direitos não são, de maneira alguma, afetados pela licença:
    • Limitações e exceções aos direitos autorais ou quaisquer usos livres aplicáveis;
    • Os direitos morais do autor;
    • Direitos que outras pessoas podem ter sobre a obra ou sobre a utilização da obra, tais como direitos de imagem ou privacidade.
  • Aviso — Para qualquer reutilização ou distribuição, você deve deixar claro a terceiros os termos da licença a que se encontra submetida esta obra. A melhor maneira de fazer isso é com um link para esta página.

.

@

@