#CADÊ MEU CHINELO?

quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

[gonzo níus] SACOLAS, CAOS E INSANIDADE NO BLACK STONE

:: txt :: Mauricio Knevitz ::

Ultimamente com o Entrebar fechado para reformas, uma das alternativas que surgiram para os organizadores de shows de música barulheira é o Black Stone, na verdade um estúdio de tatuagem e de ensaios, que permite que as bandas façam ensaios abertos ao público, já que o espaço lá é bem grande. O problema é que tudo tem que rolar no horário marcado. No caso, foi das 22h às 00h, e nenhum minuto a mais. E dessa vez tinha tudo pra dar errado: 5 bandas pra tocar em 2 horas.
No final das contas, deu tudo certo. Foi preciso que as três primeiras bandas tocassem com os mesmos equipamentos e um repertório bem reduzido para todas, com excessão da atração principal, a Bestial Vomit, da Itália, que teve o repertório um pouco mais extenso em relação às outras. A organização estava de parabéns, nenhuma banda saiu lesada, teve que tocar menos ou alguma merda do tipo.

Falando um pouco dos shows, a bagunça (literalmente) começou com a Macedusss & as Desajustados Bando (que nesse show tive o prazer de ser um membro honorário), lançando um noise experimental minimalista com muitas sacolas, garrafas plásticas, caixas de fósforo, latas de cerveja, jornais e discursos revolucionários inflamados numa bagunça generalizada. O show foi o mais curto dentre todos porém ele permaneceu até o final do evento na sala do Black Stone, com jornais e garrafas jogados pra tudo quanto é lado.




A seguir tivemos a estréia da banda crust Veräo, que conta com Guilherme (Ornitorrincos) na bateria, Insekto (Ornitorrincos, Change Your Life) no vocal, Lucas (precisaria escrever uma lista telefônica pra citar todas as bandas que ele toca, então deixa pra lá...) no baixo e Jonas (Change Your Life, dpsmkr) na guitarra. A banda mandou um crustcore furioso, rápido e pesado, sem frescuras, do jeito que tem que ser, um lance completamente caótico e cavernoso. Uma grata surpresa.

Em seguida veio a Change Your Life, que empolgou bastante a galera com aquela paulada powerviolence de sempre, num show direto e reto, sem discursos ou zoações com o Wender. Com a primeira hora do ensaio aberto quase esgotada, entrou a Imorale, banda do fanzineiro Jason, que admito, me surpreendeu bastante. Eu já tinha ouvido a banda antes num ensaio aberto no Black Stone junto com o Deaf Kids, porém não tinha prestado muito atenção no som, pois estava do lado de fora trocando ideia com o pessoal. Senti como se tivesse levado uma porrada na cara, os caras mandam um crossover muito bom, com uma deliciosa pegada NYHC, letras ótimas e vocal destruidor. Vacilei em não ter prestado atenção na banda antes.

Por último, a atração principal, Bestial Vomit da Itália, com um noisegrind furioso e uma performance completamente insana. Não sacava muito do trampo dos caras e realmente curti muito. Mas acho que o principal destaque da noite dessa vez foi o público (que aqui em Porto Alegre costuma ser bem bundão), que praticamente botou abaixo o Black Stone e agitou do começo ao fim, e quando a atração principal veio ao "palco", já estava completamente enlouquecido, resultado num enorme cheiro de suvaco e cachaça na sala do Black Stone e cerveja voando pra todos os lados. Até os caras do estúdio ficaram apavorados. Acho que nunca mais vão deixar fazer algum evento de barulheira lá...

No mais, a organização, todas as bandas e o público estão de parabéns. Posso ver que 2013, para os shows de barulheira, promete muito.


*nota do editor: nosso gonzo Fausto Erjili continua desaparecido, bem como nosso fotógrafo Almir, quem souber do paradeiro de algum deles, avise-nos. Principalmente o Fausto, que me deve 100 barões.
Postar um comentário

#ALGUNS DIREITOS RESERVADOS

Você pode:

  • Remixar — criar obras derivadas.

Sob as seguintes condições:

  • AtribuiçãoVocê deve creditar a obra da forma especificada pelo autor ou licenciante (mas não de maneira que sugira que estes concedem qualquer aval a você ou ao seu uso da obra).

  • Compartilhamento pela mesma licençaSe você alterar, transformar ou criar em cima desta obra, você poderá distribuir a obra resultante apenas sob a mesma licença, ou sob licença similar ou compatível.

Ficando claro que:

  • Renúncia — Qualquer das condições acima pode ser renunciada se você obtiver permissão do titular dos direitos autorais.
  • Domínio Público — Onde a obra ou qualquer de seus elementos estiver em domínio público sob o direito aplicável, esta condição não é, de maneira alguma, afetada pela licença.
  • Outros Direitos — Os seguintes direitos não são, de maneira alguma, afetados pela licença:
    • Limitações e exceções aos direitos autorais ou quaisquer usos livres aplicáveis;
    • Os direitos morais do autor;
    • Direitos que outras pessoas podem ter sobre a obra ou sobre a utilização da obra, tais como direitos de imagem ou privacidade.
  • Aviso — Para qualquer reutilização ou distribuição, você deve deixar claro a terceiros os termos da licença a que se encontra submetida esta obra. A melhor maneira de fazer isso é com um link para esta página.

.

@

@