#CADÊ MEU CHINELO?

sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

[over12] ZEITGEIST E O DESABAFO DE JACK OBUS




::txt::prof. dr. Jack Obus::

Caríssimos amig@s, chegados, colegas, familiares, etc, etc, etc.

Ao longo da minha insignificante vida, tenho cultivado angustiantes inquietações semelhantes às deste velho de 94 anos, que vocês conhecerão no link abaixo...

Costumamos falar em fazer algo, mas nada fazemos, além de falar, é claro.

O que observamos, de um modo geral, é uma apatia generalizada, e uma aversão à reação. Há um rumo cego que parece ter contaminado irreversivelmente até mesmo os bons corações...

Particularmente, muita saliva gastei, muitos desafetos arrumei por minhas escolhas. Sei bem o que falam por aí, pelo simples fato de eu sempre ter evitado o enquadramento normalmente escolhido frente às “cousas” que nos cercam. Ao que parece, tendemos a espelhar ou repelir o que nos incomoda, como uma espécie de desesperada reação perante o pior.

Mas o que dizer de nossos comportamentos, quando o pior diz respeito ao futuro de nossas vidas mundanas? Que somos apenas vítimas do pior tipo de escravidão, a da consciência...

Aliás, ultimamente tenho pensado seriamente em tirar meu time de campo – aos poucos, acho que desaparecerei tal qual a maioria de vocês me conhecem. Não me levem a mal, não é nada pessoal. É apenas resultado de uma incômoda sensação de estar constantemente discursando em vão, tentando justificar uma quixotesca culpa que não diz respeito apenas a mim.

Tenho certeza que muitos de vocês devem compartilhar deste sentimento. Alguns foram infinitamente mais espertos, partindo para cuidar de suas vidas bem antes de mim, enquanto eu ia ficando para trás, sem saber muito bem o que fazer nesta gaiola de louc@s...

Como vocês bem sabem, tenho cansado a todos tagarelando excessivamente, a ponto de me tornar o mais irritante dos Quixotes. Eis a minha especialidade...

Minha cruzada sempre ocupou-se em demasia do desabafo, tal qual esta mensagem aqui, concomitante ao lançamento do filme “Zeitgeist: Moving Forward”.

Acho que falo para não morrer, como uma espécie de mecanismo de auto-proteção, simplesmente uma válvula de escape inconveniente. É o que sou, ou era...

Peço desculpas sinceras a tod@s que incomodei tentando compartilhar um pouco da minha loucura.

Prometo que vou me esforçar para mudar, procurando fazer o que todos fazem e me comportando um pouco melhor entre uma e outra moral de cuecas.

E agradeço de coração àqueles que tiveram fraterna paciência, solidarizando-se à minha tristeza de não compreender tanta omissão frente à tanta merda...

Assistam “aqui ao teaser” do filme ou no video abaixo. E depois, mais calmamente, ao documentário todo. É de graça e imperdível! Mas eu não vou assistir, pois tenho mais o que fazer... (criatura, caso não saiba inglês, não esqueça de ativar as legendas, clicando em “CC”, próximo ao canto inferior direito do vídeo que vai aparecer)



Ah, vocês também não vão assistir???

Ótimo! É sinal de que estou mesmo no caminho certo...

Cordialmente, (cardeal mente, o papa mente, todos mentem... Logo, eu minto também!)


* (Jack Obus é mestre em ciências ocultas, doutor em pós-porra nenhuma e personal nerd nas horas vagas)
Postar um comentário

#ALGUNS DIREITOS RESERVADOS

Você pode:

  • Remixar — criar obras derivadas.

Sob as seguintes condições:

  • AtribuiçãoVocê deve creditar a obra da forma especificada pelo autor ou licenciante (mas não de maneira que sugira que estes concedem qualquer aval a você ou ao seu uso da obra).

  • Compartilhamento pela mesma licençaSe você alterar, transformar ou criar em cima desta obra, você poderá distribuir a obra resultante apenas sob a mesma licença, ou sob licença similar ou compatível.

Ficando claro que:

  • Renúncia — Qualquer das condições acima pode ser renunciada se você obtiver permissão do titular dos direitos autorais.
  • Domínio Público — Onde a obra ou qualquer de seus elementos estiver em domínio público sob o direito aplicável, esta condição não é, de maneira alguma, afetada pela licença.
  • Outros Direitos — Os seguintes direitos não são, de maneira alguma, afetados pela licença:
    • Limitações e exceções aos direitos autorais ou quaisquer usos livres aplicáveis;
    • Os direitos morais do autor;
    • Direitos que outras pessoas podem ter sobre a obra ou sobre a utilização da obra, tais como direitos de imagem ou privacidade.
  • Aviso — Para qualquer reutilização ou distribuição, você deve deixar claro a terceiros os termos da licença a que se encontra submetida esta obra. A melhor maneira de fazer isso é com um link para esta página.

.

@

@