#CADÊ MEU CHINELO?

terça-feira, 8 de janeiro de 2008

HUMAITÁ PRA PEIXE: MAQUINADO

# O DILÚVIO e Tuba do Pindzim - cobertura conjunta do festival carioca #

Maquinado

txt e video: Pindzim
foto: divulgação HPP
clip: Fernando Sanches



Ao anunciar o show do Maquinado na noite de domingo, Bruno Levinson, idealizador do festival, apresentou Lucio Maia como um dos maiores guitarristas do Brasil. Com todo respeito a todos os demais, o integrante da Nação Zumbi há tempos é "O" melhor. Se na banda, os riffs de sua guitarra são a espinha dorsal das canções, frases que determinam o ritmo e a intensidade da massa percussiva, e o encaixe dos versos de Jorge du Peixe, Lucio faz do Maquinado um espaço recreativo. Com o chapéu enterrado na cabeça sob uma iluminação sombria, mal se vêem as expressões em seu rosto. Todas as luzes se concentram sobre a guitarra. Os beats e scratches do DJ PG e o gravíssimo baixo de Dengue compõem a base, ao mesmo tempo sólida e sútil, para os devaneios elétricos do Homem-binário. As canções se dissolvem ao serem recriadas ao sabor do passeio da mão esquerda de alto a baixo sobre o braço da guitarra e do manejo dos pedais, fazendo desvanecer qualquer conceito de autoria. O suíngue da mão direita é parente próximo do batuque de outro velho companheiro de Nação, o percussionista Toca Ogan. E o rock flui naturalmente, eminentemente elétrico com leve tempero acústico-eletrônico. Um convite à dança que as cadeiras da sala Baden Powell não deixaram se materializar, exceto pelo próprio Lucio e alguns poucos empolgados da platéia posicionados no fundo da sala.

É interessante observar que o show do Maquinado, distancia-se totalmente do disco lançado no ano passado. Enquanto Homem-binário pode ser enquadrado dentro do conceito de disco de produtor, em que Lucio Maia se propôs a explorar outras possibilidades formais como guitarrista e compositor, diferentes de seu trabalho com a Nação Zumbi. Os riffs poderosos continuam constituindo o núcleo celular das composições, mas as diversas texturas de guitarra que Lucio consegue extrair e combinar em uma mesma música, unidas a um teclado, ou a um trompete, como em "Alados", se destacam mais do que o virtuosismo de seus solos. Assim como grande parte do repertório do disco não foi incluído do show, em parte porque não seria fácil reunir o grande elenco de convidados que colaborou com os vocais em pelo menos metade das músicas, no palco, os solos, em que cada nota é mais importante do que a harmonia, são o show.

Há quem prefira ver no palco uma reprodução fiel da sonoridade obtida a partir do disco gravado em estúdio, mas provavelmente não é o caso daqueles que lá estavam. E também daqueles que ainda terão a oportunidade de assistir a futuras apresentações do Maquinado. Lucio Maia, o homem-binário em seu projeto solo, não parece ser capaz de fazer uma apresentação igual a outra. Assim, que venham as próximas.

Postar um comentário

#ALGUNS DIREITOS RESERVADOS

Você pode:

  • Remixar — criar obras derivadas.

Sob as seguintes condições:

  • AtribuiçãoVocê deve creditar a obra da forma especificada pelo autor ou licenciante (mas não de maneira que sugira que estes concedem qualquer aval a você ou ao seu uso da obra).

  • Compartilhamento pela mesma licençaSe você alterar, transformar ou criar em cima desta obra, você poderá distribuir a obra resultante apenas sob a mesma licença, ou sob licença similar ou compatível.

Ficando claro que:

  • Renúncia — Qualquer das condições acima pode ser renunciada se você obtiver permissão do titular dos direitos autorais.
  • Domínio Público — Onde a obra ou qualquer de seus elementos estiver em domínio público sob o direito aplicável, esta condição não é, de maneira alguma, afetada pela licença.
  • Outros Direitos — Os seguintes direitos não são, de maneira alguma, afetados pela licença:
    • Limitações e exceções aos direitos autorais ou quaisquer usos livres aplicáveis;
    • Os direitos morais do autor;
    • Direitos que outras pessoas podem ter sobre a obra ou sobre a utilização da obra, tais como direitos de imagem ou privacidade.
  • Aviso — Para qualquer reutilização ou distribuição, você deve deixar claro a terceiros os termos da licença a que se encontra submetida esta obra. A melhor maneira de fazer isso é com um link para esta página.

.

@

@