#CADÊ MEU CHINELO?

segunda-feira, 30 de julho de 2007

SOM BRASIL NOEL ROSA - TV GLOBO

Com que roupa

txt: Tiago Jucá Oliveira
pht e vds: Zaoris Coletivo Pirata de Giornalismo
dsgn: Arlei Xuxu Beleza


Powered by eSnips.com



Para quem mora aqui no cu do país, na província que costuma ficar fora de rota das melhors turnês nacionais, o negócio é mesmo assistir espetáculo pela televisão. A TV Globo exibiu na madrugada do sábado pro domingo um especial em homenagem a Noel Rosa, e convidou para interpretar os feitiços da vila Orquestra Imperial, Lucas Santanna & Seleção Natural, Maria Rita e Marcos Sacramento.


A grande atração, sem dúvida, era a Orquestra Imperial. Interpretando "Fita Amarela", Nina Becker é a grande dama da noite, pois alucina ouvidos mais desatentos que ainda não conhecem sua rica voz. Nina é uma das melhores cantoras do Brasil, senão for a melhor, e não mede esforços pra entoar os versos de Noel. No habitual rodízio de cantores da Orquestra, o hermano Rodrigo Amarante e Rubinho Jacobina dividem o microfone e mesclam "Pela Primeira Vez/Onde Está a Honestidade", respectivamente. E a filha do maestro, Thalma de Freitas, além de suavizar canções com sua voz tranqüila, traz as manhas de atriz pra dar mais vida para "Não Tem Tradução", que, literalmente, não temos como traduzir o momento mágico à frente duma big band super afinada cantando Noel Rosa.










Muitos artistas odeiam essa história de cultura livre e música liberada para download. A produção da Globo acabou por premiar justamente um dos que pensam ao contrário. O cantor, guitarrista e compositor Lucas Santanna licenciou seu último álbum em Creative Commons, disponível baixar diretamente do próprio site do artista, sem sentimento de culpa ou infrção, inclusive com música "Deixa o Sol Bater" aberta para mixagem (Flu e Gustavo Lenza são um dos que já meteram a mão). Lucas Santanna e a Seleção Natural, banda que o acompanha, não perderam a chance de estar na telinha da Globo. A versão feita para "Com que Roupa" foi a mais ousada que a música já teve até os dias de hoje. Um ska maneiro, puxado e levado, obrigatório numa boa pista de dança.







"Palpite Infeliz" e "Filosofia" foram os outros dois ingredientes de Noel que Lucas colocou pra ferver no seu caldeirão rítmico. Lucas entrou como coadjuvante e saiu como o grande nome do especial. E, implicitamente, avisou: enquanto uns se preocupam tanto com o dinheiro dos direitos autorais e restringem sua obra, ele, só com a aparição na TV ganhou muito mais, além de não cair na mesmice quando o assunto é fazer versão de música.







Os dois pontos baixos da homenagem a Noel intercalaram com os bons. Marcos Sacramento tem uma boa banda, traz o clima do samba boêmio regado a gelo e fumaça, mas sua voz e sua maneira de cantar definitivamente ficam abaixo da pedida. Um tanto empolgado, porém forçando a barra, ele cantou "Pela Décima Vez", "Meu Barracão" e "Dama do Cabaré". Por falar em cabaré, quem de lá parecia ter vindo foi Maria Rita, dentro de um vestidinho roxo "tomara que não suba" (ou "tomara que suba", dependendo do mau gosto de cada um). Falta pra essa mulher mais carisma e mais firmeza. Com o olhar grudado no infinito a frente dela, Maria Rita não herdou nenhuma semente da pimenta do reino de sua mãe. Tentou esboçar um choro emocionado em "Três Apitos", mas não conseguiu pingar sequer uma lágrima. Emprestou, também, a voz para "Conversa de Botequim" (único momento feliz dela), "Feitio de Oração" e "Último Desejo". No final das contas, a impressão que ficou é que Maria Rita deve ter saído de casa cantando "com que roupa, eu vou, pro especial que a Globo me convidou". É rocha?!









Postar um comentário

#ALGUNS DIREITOS RESERVADOS

Você pode:

  • Remixar — criar obras derivadas.

Sob as seguintes condições:

  • AtribuiçãoVocê deve creditar a obra da forma especificada pelo autor ou licenciante (mas não de maneira que sugira que estes concedem qualquer aval a você ou ao seu uso da obra).

  • Compartilhamento pela mesma licençaSe você alterar, transformar ou criar em cima desta obra, você poderá distribuir a obra resultante apenas sob a mesma licença, ou sob licença similar ou compatível.

Ficando claro que:

  • Renúncia — Qualquer das condições acima pode ser renunciada se você obtiver permissão do titular dos direitos autorais.
  • Domínio Público — Onde a obra ou qualquer de seus elementos estiver em domínio público sob o direito aplicável, esta condição não é, de maneira alguma, afetada pela licença.
  • Outros Direitos — Os seguintes direitos não são, de maneira alguma, afetados pela licença:
    • Limitações e exceções aos direitos autorais ou quaisquer usos livres aplicáveis;
    • Os direitos morais do autor;
    • Direitos que outras pessoas podem ter sobre a obra ou sobre a utilização da obra, tais como direitos de imagem ou privacidade.
  • Aviso — Para qualquer reutilização ou distribuição, você deve deixar claro a terceiros os termos da licença a que se encontra submetida esta obra. A melhor maneira de fazer isso é com um link para esta página.

.

@

@