#CADÊ MEU CHINELO?

segunda-feira, 12 de novembro de 2007

ISRAEL VIBRATION

# porco e alma #

Israel Vibration – o legado da força de vontade

txt: Luis Henrique Vieira
phts: Rodrigo Avila Colla


Antes de fazer quatro shows em Porto Alegre, o Israel Vibration teve vasta bagagem de música e vida que, sem dúvida, merece ser relatada. O trio formado por Wiss (Lascelle Bulgin), Skelly (Cecil Spence) e Apple Gabriel (Albert Craig) se conheceu ainda na infância no Centro de Reabilitação Mona, onde estavam internados em função de serem portadores de poliomielite, em Kingston, na Jamaica. Os três tinham menos de cinco anos de idade. Mais tarde, foram expulsos do Centro por causa da prática do Rastafari (uso de maconha e por não cortarem os cabelos).

Influenciados pela música, principalmente, de Bob Marley e Dennis Brown, encontraram no Reggae o caminho para expressar sua espiritualidade. Em 1978, gravaram o primeiro trabalho denominado “Same Song”. Talvez por motivos financeiros, pirataria musical e falta de apoio, a carreira do Israel Vibration despencou, o que levou o grupo a se separar em 1983.

Os três se dirigiram aos EUA para obter tratamento médico adequado à polio. Em 1988, conheceram o norte-americano Gary Himelfarb, mais conhecido como Dr. Dread, (presidente e fundador da gravadora Ras Records), que os incentivou a voltarem a cantar com a frase “unidade é força”. Dr. Dread bancou turnês do Israel Vibration pelos EUA e posteriormente os álbuns Strenght of My Life, Praises, Forever, Vibes Alive, IV, On The Rock e Free To Move. Daí em diante, foram décadas de sucesso que marcaram muitas gerações de regueiros. Em 1997, Apple saiu do trio para iniciar carreira solo.

O Israel se apresentou pela primeira vez em Porto Alegre em janeiro de 2005, mostrando ao público um pouco do que foi sua história musical. O inegável carisma de Skelly e Wiss, acompanhado da técnica da banda Roots Radics, proporcionou à capital gaúcha no mesmo ano mais um show mostrando um pouco mais de seus hit´s, para o delírio do público local. Com mais um sucesso no Opinião, o Israel foi levado a gravar, em 2006, um DVD ao vivo na casa de shows. Ainda não há informações sobre possível lançamento do show gravado na capital.

Por fim, chegamos ao quarto show em Porto Alegre em apenas três anos. No último dia 18 de setembro, a dupla esteve presente mais uma vez no palco do Opinião, novamente acompanhada da Roots Radics, porém com formação reduzida. A casa estava mais uma vez lotada para receber as novas canções do mais recente álbum, “Stamina”. As novas músicas mostram que não seu perdeu a “pegada” do grupo. No show, Skelly e Wiss novamente dançaram, cantaram e sorriram como sempre, mesmo com a dificuldade de ter de usar muletas. Alguns hit´s históricos não foram esquecidos como “Same Song”, “Cool and Calm” e “Vultures”, levando à participação massiva por parte do público. Ou seja, Israel Vibration é sucesso absoluto para os regueiros da capital gaúcha ou mesmo para aqueles que curtem qualquer música feita com o coração e apreciam o legado de força de vontade.
Postar um comentário

#ALGUNS DIREITOS RESERVADOS

Você pode:

  • Remixar — criar obras derivadas.

Sob as seguintes condições:

  • AtribuiçãoVocê deve creditar a obra da forma especificada pelo autor ou licenciante (mas não de maneira que sugira que estes concedem qualquer aval a você ou ao seu uso da obra).

  • Compartilhamento pela mesma licençaSe você alterar, transformar ou criar em cima desta obra, você poderá distribuir a obra resultante apenas sob a mesma licença, ou sob licença similar ou compatível.

Ficando claro que:

  • Renúncia — Qualquer das condições acima pode ser renunciada se você obtiver permissão do titular dos direitos autorais.
  • Domínio Público — Onde a obra ou qualquer de seus elementos estiver em domínio público sob o direito aplicável, esta condição não é, de maneira alguma, afetada pela licença.
  • Outros Direitos — Os seguintes direitos não são, de maneira alguma, afetados pela licença:
    • Limitações e exceções aos direitos autorais ou quaisquer usos livres aplicáveis;
    • Os direitos morais do autor;
    • Direitos que outras pessoas podem ter sobre a obra ou sobre a utilização da obra, tais como direitos de imagem ou privacidade.
  • Aviso — Para qualquer reutilização ou distribuição, você deve deixar claro a terceiros os termos da licença a que se encontra submetida esta obra. A melhor maneira de fazer isso é com um link para esta página.

.

@

@