#CADÊ MEU CHINELO?

quarta-feira, 28 de maio de 2008

TOSH MEETS MARLEY

# conection #

Lendas do Reggae

txt e phts: Luís Henrique Vieira e Rodrigo Avila Colla

A noite do dia 08 de maio começou ao som da banda paulista Leões de Israel. Uma aposta do Opinião que deu certo. O público, mesmo alheio à maioria das canções da banda, foi participativo e mostrou aprovação ao show de abertura. A peculiaridade da Leões de Israel é o apelo para elementos teatrais como fantasias e pantomimas (às vezes até exageradas).

Por volta das 1h30min foi a hora da banda Tosh Meets Marley ingressar no palco para apresentar um show que faz jus ao nome do grupo, uma miscelânea de sucessos de Marley e Tosh, inclusive algumas canções da época em que tocavam juntos como Get Up Stand Up e I Shot The Sheriff. A banda é formada por lendas do reggae como Fully Fullwood, Junior Marvin, Vince Black e Tony Chin. Marvin, por exemplo, foi guitarrista solo dos Wailers na fase de maior repercussão mundial de Bob Marley. O baixista Fullwood, por sua vez, foi um dos pilares da carreira solo de Peter Tosh durante 6 anos (de 1981 à 1987). Ele ainda fundou o Soul Syndicate ao lado de Tony Chin e hoje é o líder da Fully Fullwood Band que serve como banda de apoio de diversos músicos de renome do reggae. Já Vince Black, integrou uma das bandas de reggae de maior destaque mundial nos anos 80, o Black Uhuru.

No palco do Opinião, todos provaram porque são considerados lendas e mostraram que não vivem do seu passado, que a qualidade de seu trabalho persiste à passagem tempo. Não é por acaso que ao final da apresentação Fully fez questão de apresentar a banda adjetivando todos os músicos como “lendas”, “homens importantes para a história do reggae”. Os vocais foram divididos entre Junior Marvin e Donovan Carless, vocalista original da Soul Syndicate. Ora Marvin cantava Marley, ora Carless cantava Tosh. Ainda houve participações vocais de Tony Chin e Jawge Huges, o tecladista.

As canções de Peter Tosh foram executadas com maior precisão, talvez em função do tempo em que Fully acompanhou Tosh. Carless também contribuiu com sua afinação impecável e timbre de voz aveludado nos sucessos de Peter. Como era esperado, a banda foi chamada para o bis finalizando a noite com “One Love”, uma canção que traduz muito bem a síntese da mensagem de Marley.
Postar um comentário

#ALGUNS DIREITOS RESERVADOS

Você pode:

  • Remixar — criar obras derivadas.

Sob as seguintes condições:

  • AtribuiçãoVocê deve creditar a obra da forma especificada pelo autor ou licenciante (mas não de maneira que sugira que estes concedem qualquer aval a você ou ao seu uso da obra).

  • Compartilhamento pela mesma licençaSe você alterar, transformar ou criar em cima desta obra, você poderá distribuir a obra resultante apenas sob a mesma licença, ou sob licença similar ou compatível.

Ficando claro que:

  • Renúncia — Qualquer das condições acima pode ser renunciada se você obtiver permissão do titular dos direitos autorais.
  • Domínio Público — Onde a obra ou qualquer de seus elementos estiver em domínio público sob o direito aplicável, esta condição não é, de maneira alguma, afetada pela licença.
  • Outros Direitos — Os seguintes direitos não são, de maneira alguma, afetados pela licença:
    • Limitações e exceções aos direitos autorais ou quaisquer usos livres aplicáveis;
    • Os direitos morais do autor;
    • Direitos que outras pessoas podem ter sobre a obra ou sobre a utilização da obra, tais como direitos de imagem ou privacidade.
  • Aviso — Para qualquer reutilização ou distribuição, você deve deixar claro a terceiros os termos da licença a que se encontra submetida esta obra. A melhor maneira de fazer isso é com um link para esta página.

.

@

@